Brasil - SC-390 - Serra do Rio do Rastro

Brasil - SC-390 - Serra do Rio do Rastro

Hot
  
 
0.0
 
0.0 (0)
1668   0   42   3   0
Escrever Avaliação

Um das estradas mais adoradas pelos motociclistas brasileiros. A estrada faz a ligação do planalto catarinense com o litoral. O trecho mais famoso começa no mirante, no topo da Serra do Rio do Rastro, à 1420 msnm, onde começa a descida íngreme, com muitos cotovelos e uma visão espetacular.

Designação atual: SC-390
Designação anterior: SC-438

Trecho avaliado: de São Joaquim/SC a Lauro Muller/SC em Julho/2014

Eu dividiria o trecho avaliado em três:

O primeiro da ligação com a SC-110, próximo a São Joaquim/SC, até o Mirante da Serra do Rio do Rastro. Este trecho é numa planície, com retas e curvas de média velocidade, o visual é legal da zona rural e próximo de Bom Jardim da Serra/SC, um pequeno riacho começa a margear a estrada. A pista está muito mal conservada, com muitos remendos e buracos, num dos pontos, tive que andar na contramão para evitá-los. Dá para trafegar com tranquilidade, só precisa de cuidado.

O segundo trecho, com os primeiros 8km da descida, a partir do mirante. Este trecho é a grande atração para os motociclistas, uma descida bem íngreme, com uma seqüência de curvas cotovelos, em uma pista estreita, mas com um bom calçamento de concreto com ranhuras que ajudam na aderência e a drenar a água que mina de alguns pontos da parede da serra. Chegamos a descer 800 m de altitude nesses 8km. Outro ponto de apreensão para os novatos, é que de um lado da pista temos a parede da serra, do outro um grande vazio, um precipício, mas que permite uma bela visão da região.

O terceiro trecho, de 14km até Lauro Muller continua bem sinuoso e do lado da serra, mas menos íngreme e pode ser feito com mais tranquilidade. O asfalto está satisfatório.

O principal ponto de parada é no Mirante, onde é possível tirar belas fotos, há um restaurante, um café e outras pequenas vendas.

Na descida também há outros mirantes, mas preste atenção para não se confundir, pois há pontos na pista que servem para facilitar os caminhões fazerem as curvas, por favor, de forma alguma estacione ali, pois você pode causar um acidente grave.

Importante, cuidado com o tráfego de veículos, especialmente com caminhões, minha recomendação: mantenha distância do veículo a sua frente, pois as curvas são muito fechadas, e os caminhões, dependendo do tamanho e por melhor que seja o motorista, acabam sendo obrigados a invadir a pista contrária para conseguir fazer a curva. Alguns caminhões compridos chegam a ter que dar ré no meio da curva para manobrar e conseguir passar.

Minhas sugestões de segurança para o segundo trecho:
- mantenha distância do veículo a sua frente!!!!
- se tiver que parar, pare no trecho reto e não na curva, pois você evita de atrapalhar um veículo grande no sentido contrário e na curva talvez não de pé e você acabe derrubando a moto.
- se tiver que parar, especialmente na descida, pare distante do veículo à frente, pode ser que tenham que dar ré. Deixando o espaço à frente, você consegue manobrar e sair de trás dele, ou no mínimo deixa espaço para ele conseguir dar um pouco de ré.
- se estiver diretamente atrás de um caminhão, reduza a velocidade se ele for pequeno, ou pare completamente se for maior, deixando espaço para ele fazer a curva ou manobrar.
- procure ver antes da curva se não está vindo um caminhão no sentido contrário, se estiver, pare bem antes da curva, ainda na reta, e de a preferência para a passagem dele.
- lembre-se, se você estiver descendo, não vai conseguir “dar ré” na sua moto, pois alguns trechos são muito inclinados, então, mantenha distância.
- não há pontos de ultrapassagem neste trecho, de moto é até possível fazê-lo, mas somente se você tiver visão completa do trajeto. Se não tiver, não arrisque, pois não há acostamento ou margem para erro.

Não recomendo esta estrada para os motociclistas novatos com pouquíssima experiência, mas se você já passou por algumas situações de decidas íngremes com curvas fechadas, gostaria de deixar as seguintes dicas de como prefiro transpor trechos como este, que podem dar mais segurança para você:
- velocidade ajuda a dar equilíbrio e estabilizar a moto, especialmente na descida, fique com essa "carta na manga”. O que quero dizer com isso, procure se acostumar a descer na menor velocidade possível, o mais devagar que você conseguir, desta forma, você terá espaço, para caso venha a se desequilibrar, para poder aliviar os freios, ganhar um pouco de velocidade e estabilizar a moto. Assim que estabilizar, volte a reduzir a velocidade.
- nas curvas bem fechadas (hairpin) com inclinação na descida, procure fazer um traçado bem aberto, caso venha a se desequilibrar, você terá espaço para fechar rapidamente a curva e soltar um pouco o freio, retomando o equilíbrio.
- antes de chegar ao ponto de tentar colocar o pé no chão, preste atenção na inclinação da pista na curva. Se você ver necessidade de colocar o pé no chão, saberá para que lado inclinar a moto, facilitando colocar o pé do lado mais alto da pista. Pela minha experiência, na maioria dos casos, o lado de fora da curva é o mais alto, com maiores chances de "dar pé”.

Atenção no inverno, especialmente à noite. Em uma outra viagem em Junho/2012, acabei fazendo esta estrada com um outro colega à noite. Pegamos temperaturas próximas de zero no trecho de subida da serra, e do outro lado, próximo de Bom Jardim da Serra a temperatura chegou a -3C. São duas precauções, a primeira é com a pista, quando passamos, tinha uma camada fina de orvalho que tinha virado gelo, mas por ser muito fina não apresentou risco, mas chamava atenção ver a moto da frente deixando um rastro na pista por onde passava. Numa situação da pista estar mais molhada, pode se formar uma camada de gelo ou poça de gelo, e ai é tombo na certa, não há piloto que fique de pé. Então não deixe para rodar muito tarde. A segunda precaução é estar bem agasalhado, a temperatura negativa em cima da moto rodando fica pior ainda, pare em locais seguros para se aquecer sempre que possível.

 

Anexos

  • Descrição do Arquivo
    Tamanho do Arquivo
    Tipo do Arquivo
    Downloads
  • SC-390_Serra_do_Rio_do_Rastro_2012_1000.GPX
    Track Garmin (reduzido) do trecho feito em 2012
    58 KB
    gpx
    9
  • SC-390_Serra_do_Rio_do_Rastro_2014.GPX
    Track Garmin do trecho feito em 2014
    167 KB
    gpx
    10
  • SC-390_Serra_do_Rio_do_Rastro_2012.GPX
    Track Garmin (completo) do trecho feito em 2012
    175 KB
    gpx
    6

Avaliações dos usuários

Não há avaliações de usuários para este item.
Já possui uma conta?
Pontuações (o mais elevado, melhor)
Avaliação Geral
Sua avaliação geral sobre esta rota
Comentários
Powered by JReviews